Uma conjunção provisória de solidões

A “união de facto” não é senão uma conjunção provisória de solidões.
(André Frossard)