Também cresces para dentro?

Não se viam as plantas cobertas pela neve. – E o lavrador, dono do campo, comentou jovialmente: “Agora, crescem para dentro”. – Pensei em ti; na tua forçosa inactividade – Diz-me: também cresces para dentro?
(Josemaria Escrivá)