Querer descrever um estado de felicidade, que está para além de toda a experiência humana, com uma linguagem tirada da experiência diária é como querer tocar obras de Wagner com os dentes de um pente.
(R. Knox)