Os povos têm os governantes que merecem; e, quando o governo é democrático, este mecanismo é ainda referendado pela soma dos votos. Quando os malvados e os palermas chegam democraticamente ao poder, pode dizer-se sem ponta de dúvida que a sociedade atingiu o grau mais abjecto de corrupção; pois, se elevar o que é por natureza inferior é sempre uma monstruosidade, quando essa elevação se obtém por vontade popular, somos forçados a concluir que a monstruosidade está enquistada no próprio sistema.
(Juan Manuel de Prada, in A Nova Tirania)