Naquela época eu tinha medo do silêncio e não percebia que não havia mal nenhum em ficar em silêncio a meio de uma conversa, ou mesmo em não haver conversa entre duas pessoas que vão lado a lado.
O silêncio é como o mar.
Envolve-nos e pode submergir-nos, se não soubermos lidar com ele, mas pode também embalar-nos, se perdermos o medo e nos deixarmos ir.
Em ambos, mar e silêncio, nada pior do que esbracejar de pânico.

(Rui Zink , A espera)