A experiência mostrou-me muito tarde que não se pode explicar os seres a partir dos seus vícios, mas sim partindo daquilo que conservam intacto, de puro, daquilo que lhes resta da infância, por mais profundamente que seja necessário buscar.
(Georges Bernanos)