Não são ladrões apenas os que cortam as bolsas.
Os ladrões que mais merecem este título, são aqueles a quem os Reis encomendam os exércitos e as legiões, ou o governo das províncias, ou a administração das cidades, os quais, pela manha ou pela força, roubam e despojam os povos.
Os outros ladrões roubam um homem, estes roubam cidades e reinos.
Os outros furtam correndo risco, estes furtam sem temor nem perigo.
Os outros, se furtam, são enforcados; mas estes furtam e enforcam.

Padre António Vieira – Sermão do Bom Ladrão (1655)
Proferido na Igreja da Misericórdia de Lisboa, perante o Rei D. João IV, a sua corte e os maiores dignitários do reino.