A natureza da liberdade não é a capacidade de escolher o mal; mas a escolha do mal é consequência da liberdade, na medida em que esta reside numa criatura capaz de defeito.
(S. Tomás de Aquino)