Na mente humana há tantas pregas e rodeios que mesmo o homem mau, cuja má-fé não admite dúvidas, se julga digno de elogios pela sua bondade.
(Santo Agostinho)