Já viste, numa tarde de Outono, cair as folhas mortas?

Já viste, numa tarde de Outono, cair as folhas mortas? Assim caem todos os dias as almas na eternidade. Um dia, a folha caída serás tu.
(Josemaria Escrivá)