Tu… soberba? – De quê? Soberba? – Porquê?… Dentro de pouco – anos, dias – serás um monte de podridão hedionda: vermes, humores mal cheirosos, trapos sujos da mortalha…, e ninguém na Terra se lembrará de ti.
(Josemaria Escrivá)