Há uma frase do jesuíta alemão, Alfred Delp, condenado à morte pelos nazis: «O pão é importante, a liberdade é mais importante, mas o mais importante de tudo é a fidelidade constante e a adoração jamais atraiçoada».
Onde esta ordem de valores não for respeitada, mas invertida, deixa-se de conseguir a justiça, não mais se presta cuidado aos homens que sofrem; mas gera-se desorganização e destruição, mesmo no âmbito dos bens materiais. Onde Deus é considerado uma grandeza secundária, que temporária ou estavelmente se pode deixar de lado em nome de coisas mais importantes, então falham precisamente estas coisas mais importantes. E, a demonstrá-lo, não é só o desfecho negativo da experiência marxista…

(Bento XVI, in Jesus de Nazaré)