Desta maneira, a Terra é simultaneamente deserta e rica. Rica de jardins secretos, escondidos, difíceis de atingir, mas onde a profissão nos reconduz sempre, mais tarde ou mais cedo. A vida afasta-nos talvez, dos camaradas, impede-nos de pensar muito neles. Estão, no entanto, em qualquer parte, não se sabe bem onde, mas tão fiéis! E, se acaso os nossos caminhos se cruzam, sacodem-nos pelos ombros, com labaredas de alegria! Sim, temos o hábito de esperar…
(Saint-Exupéry, in Terra dos Homens)