Quando se actua contra a consciência, a fraqueza acentua-se e perde-se a liberdade interior: os sentimentos deseducam-se e arrastam-nos para os caprichos, ao mesmo tempo que vamos caindo no hábito do “mais fácil” que fomenta a preguiça. Este cair na incoerência leva a ter cada vez mais fraca a voz da consciência. Por isso é tão importante deter esse processo degenerativo, arrepender-se e voltar a começar todas as vezes que seja necessário. Só quem sabe arrepender-se protege a sua consciência e, portanto, a sua liberdade interior.
(Juan Luis Lorda)