A vida é uma sucessão de desequilíbrios equilibrados e de equilíbrios desequilibrados. São mais felizes aqueles que se equilibram nos desequilíbrios. Tropeçam, mas não caem, magoam-se mas não choram, batem-lhes mas não lhes dói. Gostam do que é simples, desvalorizam o negativo, facilitam o complicado, sorriem porque nada é razão para estar triste. Basta estar-se vivo para se ser feliz.

(Maria Vítor Campos, in O Cancro é uma Nova Oportunidade de Vida)