É injusto e imoral tentar fugir às consequências dos próprios actos. É justo que a pessoa que come em demasia se sinta mal ou jejue. É injusto que quem cede aos próprios apetites fuja às consequências tomando tónicos ou outros remédios. É ainda mais injusto que uma pessoa ceda às próprias paixões animalescas e fuja às consequências dos próprios actos. A Natureza é inexorável, e vingar-se-á completamente de uma tal violação de suas leis.
(Mahatma Gandhi)