É urgente repetir isto até que seja entendido: a fraternidade, o amor, a entrega, não são bens de acréscimo para o homem ser santo ou perfeito. São a essência do homem. O homem como indivíduo solitário não é homem. O homem só é homem quando vive em comunidade e para a comunidade. Quando serve a alguém. Quando ama alguém. Só então é que nasce como ser humano.

(José Luis Martin Descalzo)