Agora, parece-me que a única explicação possível para a extraordinária quantidade de sofrimento que há no mundo é o amor, qualquer que ele seja. Não sou capaz de conceber outra explicação. Estou convencido de que não há nenhuma outra, e de que, se os mundos foram de facto, como eu disse, construídos pela Dor, foram-no pelas mãos do Amor, pois a Alma do homem, para quem foram construídos os mundos, não poderia, de nenhuma outra maneira, atingir a inteira estatura da sua perfeição. O Prazer é para o corpo belo, mas a Dor é para a Alma bela.
(Oscar Wilde, in De Profundis)