Frases e pensamentos

frases e pensamentos

Últimos pensamentos

Os nossos pensamentos transformam-se em palavras, falando ou escrevendo, pois temos o bom costume de quase sempre pensarmos antes de falar. Mas também sucede o contrário: frases ou citações que ouvimos ou lemos fazem-nos pensar. É uma forma de descobrirmos coisas novas, aproveitando a experiência e a sabedoria de outras pessoas.
Há pensamentos que atravessaram os anos e os séculos, sem se fazerem pó, talvez porque receberam a missão de nos iluminarem, de nos intrigarem, de nos divertirem, de nos servirem de inspiração.
Algumas dessas mensagens inspiradoras servem para lema de uma vida inteira; outros, para colocar numa rede social. Para fazer um amigo refletir ou para brincar com ele.
Muitas vezes essas frases servem apenas para revestir ideias em que já tínhamos pensado, mas não sabíamos traduzir em palavras. Noutros casos, entram dentro de nós, talvez escavando e tornam-se nossas apesar de resistirmos: nestas ocasiões há crescimento e aprendizagem.
Nada disto tem pouca importância.
Aquilo que pensamos é o motor do nosso comportamento. Assim, acabamos por ganhar hábitos que, uma vez estabelecidos, marcam o nosso carácter. Tihamer Toth escreveu: “Semeia um pensamento e colherás um desejo; semeia um desejo e colherás a ação; semeia a ação e colherás um hábito; semeia o hábito e colherás o carácter”.

Paulo Geraldo

O amor é difícil

É bom estar só, porque a solidão é difícil. Se uma coisa é difícil, razão mais forte para a desejar.
Amar também é bom porque o amor é difícil.
O amor de um ser humano por outro é talvez a experiência mais difícil para cada um de nós, o mais alto testemunho de nós próprios, a obra suprema em face da qual todas as outras são apenas preparações.
É por isso que os seres muito novos, novos em tudo, não sabem amar e precisam de aprender.
Com todas as forças do seu ser, concentradas no coração que bate ansioso e solitário, aprendem a amar.
Toda a aprendizagem é um tempo de clausura.
Assim, para o que ama, durante muito tempo e até ao largo da vida, o amor é apenas solidão, solidão cada vez mais intensa e mais profunda.
O amor não consiste nisto de um ser se entregar, se unir a outro logo que se dá o encontro. (Que seria a união de dois seres ainda imprecisos, inacabados, dependentes?).
O amor é a ocasião única de amadurecer, de tomar forma, de nos tornarmos um mundo para o ser amado.
É uma alta exigência, uma ambição sem limites, que faz daquele que ama um eleito solicitado pelos mais vastos horizontes.
Quando o amor surge, os novos apenas deviam ver nele o dever de se trabalharem a si próprios.
A faculdade de nos perdermos noutro ser, de nos darmos a outro ser, todas as formas de união, ainda não são para eles.
Primeiro, é preciso amealhar muito tempo, acumular um tesoiro.

(Rainer Maria Rilke, in Cartas a um Jovem Poeta)

Amor e Orgulho

Fala-se nestes dias muito de amor de forma tão ensurdecedora que não o reconheço.
O amor, na minha experiência, não é orgulho mas discrição; dá-se sem se querer fazer notar, todos os dias, a cada dia, em cada gesto, em todos os gestos.
O amor é mais trabalho que festa. É trabalho que é festa.
O amor é mais pequeno que grande. Quando mais pequeno, mais grande fica.
O amor é humilde. Não exige direitos, não dá opinião, não argumenta, não quer ter razão.
O amor silencia e não exalta. É mais silêncio que palavra.
O amor é ordeiro. É acção ponderada e livre, é escolha e compromisso, é obediência.
O amor é sacrifício, tantas vezes pouco colorido e difícil de viver.
O amor é paciente. Encontra, conhece, espera e aprende.
O que for que se anda a festejar, se é amor, não o reconheço.

(Inês Dias da Silva)